Daniel Castro: Para Globo, ‘excesso de ousadia’ derruba ibope das 19h

Grazi Massafera, vilã de Tempos Modernos, novela das sete da Globo (Foto: Divulgação)

Setores da cúpula da Globo já encontraram uma resposta para a baixa audiência da atual novela das sete da emissora, Tempos Modernos: foi “excesso de ousadia”. Para essa ala de executivos, a emissora errou ao combinar em uma única produção um autor estreante (Bosco Brasil), um diretor-geral emergente (José Luiz Villamarim) e um supervisor de texto “ausente” (Aguinaldo Silva).

Esse grupo de executivos considera, no entanto, que boa parte da “culpa” pelo insucesso de Tempos Modernos está também no crescimento do poder aquisitivo da população e no horário de verão. Pesquisas feitas pela Globo confirmam mudanças nos hábitos de consumo de televisão. A “poderosa” classe C, com mais dinheiro no bolso, tem passado mais tempo em shoppings centers e menos na frente do televisor.

Tempos Modernos tem a menor média de audiência na Grande São Paulo em todos os tempos. Na semana passada, marcou 20 pontos. Sua audiência caiu dia após dia. Começou a semana com 24 pontos e terminou com 16,5. Em quatro dos seis dias em que foi exibida, deu menos ibope do que a trama das seis, Cama de Gato.

Anúncios

Daniel Castro: Christiane Pelajo entra na bancada do Jornal Nacional

Christiane Pelajo na apresentação do JN do último sábado

A jornalista Christiane Pelajo é a mais nova integrante do “clube” dos apresentadores eventuais do Jornal Nacional. Ela estreou na bancada do telejornal, sem alarde, no último sábado, ao lado de Chico Pinheiro.

Christiane irá agora dar plantões aos sábados no JN. Ela e Evaristo Costa eram os únicos apresentadores de jornais de rede que não faziam parte do rodízio de substitutos de William Bonner e Fátima Bernardes.

Ninguém saiu dos plantões do JN para dar lugar a Pelajo, titular do Jornal da Globo.

Um comentário!

Vim parabenizar a Record pela cobertura que vai da aos jogos de inverno.Eu nunca assistir e por isso quero acompanha para aprender sobre esses esporte mas uma coisa não tem entendo,o Xuxa ex-nadador será comentarista dos esportes no gelo.Qual o sentido disso?Porque não contrata pessoas que entende desse assunto e deixa o Xuxa e outros comentaristas para o Pan e as Olimpíadas de verão? São por essas e outras que muitas pessoas criticam a Record ás vezes injustamente mas dessa vez a Record pecou nesse pequeno detalhe.

BBB 10 é Sucesso no Pay-per-view

http://rd1audienciadatv.files.wordpress.com/2010/02/bbb102010.jpg?w=322&h=274

A décima edição do “Big Brother Brasil” fechou o mês de janeiro com 150 mil assinaturas no Pay-per-view do reality show da Globo comercializadas nas cinco principais Operadoras de TV por Assinatura: SKY, NET, Via Embratel, TVA e Telefônica TV Digital.

Esse número significa quase o total de pacotes fechados na edição de 2007 , mas 80 mil assinaturas a menos se comparado com o número alcançado no ano passado.

Por Flávio Ricco

É tudo Improviso. Será?

https://i2.wp.com/2.bp.blogspot.com/_AjoO5ATAD2g/S0vmT-15qfI/AAAAAAAAB2A/7pSADnnLbn0/s320/%C3%A9+tudo+improviso..jpg

Depois de algum tempo, finalmente senti que é o momento adequado para eu falar do programa que a BAND colocou no ar para substituir o CQC – Custe o que Custar – um outro humorístico, com outros moldes, É Tudo Improviso vem fazendo sucesso na emissora de dando o que falar entre os telespectadores, tanto que, de programa substituto, ao que parece, irá ganhar espaço na grade da emissora em 2010.

De fato, ao primeiro olhar, o humorístico parece bem interessante e divertido. Não são poucos os momentos de risada assistindo aos participantes criarem situações engraçadas a partir de uma frase ou de uma expressão. Como o humor stand up, sem roteiro, de cara limpa e esta é a proposta do programa, mostrar as facetas e dificuldades dos profissionais de humor em stand up.

Porém, um olhar mais abrangente e aprofundado nos faz perceber alguns problemas no programa que o torno viciado – e não viciante, diga-se. É Tudo Improviso aposta pelo caminho fácil do humor, mesmo com tiradas rápidas e frases curtas, os humoristas quase sempre criam frases e situações absolutamente clichês e que são batidas em situações cômicas. Como a loira burra, piadas de cunho sexual, machista, e situações foraçadas.

Esse tipo de humor não é tão difícil de se fazer quanto se parece. Claro, é preciso ser profissional da área para conseguir pensar numa situação engraçada é tão pouco tempo e isso é válido e motivo para elogio. Porém, o caminho que faria do programa um marco e um diferencial para a TV seria este mesmo formato, estas mesmas situações, mas com piadas inteligentes, com situações mais aprofundadas e que, com metáforas, trariam momentos cômicos muito mais interessantes.

Os humoristas do É Tudo Improviso são bons, mas ultrapassam o limite do stand up ao se preocuparem mais em criar situações engraçadas rápidas do que com a qualidade dessas situações. O tempo, as vezes, nem é tão importante, por isso uma reforma e adaptação, mas mantendo o formato diferenciado para televisão, seria talvez a solução mais prática para dar fôlego e deixar o programa engraçado.

Porque, numa análise fria, o humorístico não é ruim, muito longe disso, ele é até engraçado, porém, é quase impossível assistir a um episódio inteiro. A partir da metade, mesmo com situações e frases diferentes, as piadas começam a se repetir, os temas começam a ser os mesmos e tudo vai perdendo a graça aos poucos. Apostar no apelo e naquilo que se sabe que as pessoas normalmente vão achar graça – mesmo que de forma automática, sem nem pensar um pouco – é muito mais cômodo do que se arriscar.

Os riscos e as situações bizarras e interessantes também acontecem. Com muito menor freqüência que o ideal, mas acontece e quando nos deparamos com isso o programa fica genial. No episódio de ontem, houve um lampejo de um dos participantes que certamente arrancou muitas risadas, sem apelação, sem clichês, apenas com a criatividade. A situação era: “O que eu vou fazer em 2010 que eu não fiz em 2009″ e o humorista numa tacada brilhante simplesmente disse: “29 anos”. É disso que estou falando, humor inteligente e, até, ácido as vezes.

É Tudo Improviso caminha realmente para ficar na grade da BAND em 2010 e é muito válido que isso ocorra, mas para que não perca público ou se torne mais um humorístico enfadonho, é preciso que o grupo aposte em várias facetas do humor, sempre tentando fugir do clichê.

Escrito por Daniel César

A&E exibe maratona do Dia dos Namorados Internacional

https://i1.wp.com/www.aetv.com/news/images/news-page_AEgeneric.jpg

Enquanto no Brasil o dia dos namorados é comemorado em 12 de junho, véspera do dia de Santo Antônio, conhecido como santo casamenteiro, em boa parte do mundo a data é celebrada antes, em 14 de fevereiro, dia de São Valentim. E para homenagem aos casais apaixonados, a A&E apresenta uma maratona de comédias românticas no domingo. Veja a programação abaixo.

9h30 – Mensagem Para Você (You’ve Got Mail, 1998, EUA)

Gênero: Comédia Romântica

Direção: Nora Ephron

Elenco: Tom Hanks, Meg Ryan e Greg Kinnear

Sinopse: Praticamente dividindo o mesmo teto com seu noivo Frank (Kinnear), a proprietária de uma pequena loja de livros Kathleen (Meg) troca e-mails apaixonados com um desconhecido. Quando uma enorme livraria comandada por Joe (Hanks) chega ao bairro, ela fica extremamente preocupada e passa a viver às turras com o executivo. O que ambos não sabem é que, anonimamente, vivem uma paixão pela Internet.

11h30 – Hitch – Conselheiro Amoroso (Hitch, 2005, EUA)

Gênero: Comédia Romântica

Direção: Andy Tennant

Elenco: Will Smith, Eva Mendes, Kevin James e Amber Valletta

Sinopse: Mais conhecido como Hitch, o famoso “conselheiro amoroso” Alex Hitchens (Will Smith) tenta ajudar Albert Brenneman (James), um consultor financeiro sem jeito para mulheres que se apaixonou pela empresária Allegra Cole (Amber). Ao mesmo tempo, o próprio Hitch se apaixona de verdade pela jornalista e colunista de fofocas Sara Melas (Eva).

13h30 – Cidade dos Anjos (City Of Angels, 1998, EUA)

Gênero: Romance

Direção: Brad Silberling

Elenco: Nicolas Cage e Meg Ryan

Sinopse: O anjo Seth (Cage) tem uma missão nada fácil em Los Angeles: levar para o além pessoas que já terminaram seus dias na terra. Em uma de suas missões celestiais, no entanto, ele se apaixona por uma bela e atormentada cardiologista (Meg). Resta a ele, com isso, escolher entre o amor e a condição de anjo.

15h30 – Um Lugar Chamado Notting Hill (Notting Hill, 1999, Reino Unido/EUA)

Gênero: Comédia Romântica

Direção: Roger Michell

Elenco: Julia Roberts, Hugh Grant, Rhys Ifans e Alec Baldwin

Sinopse: Famosa e cheia de charme, a atriz americana Anna Scott (Julia) viaja para divulgar seu mais novo filme em Londres. Lá, ela se surpreende ao conhecer e se apaixonar pelo “simples” William (Grant), dono de uma pequena livraria especializada em guias de viagem.

Felipe para Renata: ‘Já fui como você. E não vou ser sua babá’

Olha aí Felipe (Rodrigo Hilbert) mostrando ser bem mais compreensívo com Renata (Bárbara Paz) que seu rival, Miguel (Mateus Solano). Em cena que vai ao ar no fim desta semana, Felipe e Renata estarão almoçando, quando o rapaz comentará como a modelo come pouco. Ela dirá que sabe que todos dizem que ela está magra, mas ela é assim. Nisso ele dispara:

– Você é ciclotímica, alternas momentos de euforia e de depressão. Eu sei porque já tive isso – diz.

No início ela desconfia, mas ele explica que era do tipo de cara que vivia meio “pra baixo”, aí encontrava um amigo, saía para beber e perdia a noção de tudo. Ele conta ainda que fez muitas besteiras por estar bêbado. E que se  salvou praticando esportes.

– Você fala assim parece até que foi fácil – esnoba ela.

Mas Felipe é categórico e explica que não foi nada fácil, mas que foi o melhor caminho. Ser saudável foi a melhor coisa que escolheu para si.

Renata fica encantada por finalmente alguém ter entendido o seu problema ao invés de criticá-la e pede ajuda a ele.

– Posso te ajudar a tentar, mas não serei sua babá. Não vou ser outro Miguel na sua vida.

Patrícia Kogut